Charity
Charity.png

Ocupação:

Presidente de uma ONG
Palestrante
Ex-Senadora

Data de Nascimento:

3 de janeiro de 1971

Status:

Viva

Aparições:

Chronicles VI (POV)
Lost Chronicles (Mencionada)
Chronicles VII (Mencionada)
Neon Blood (Mencionada)

Intérprete:

Leleti Khumalo

Charity Okome Lamu é uma das protagonistas da fanfiction Resident Evil: Chronicles VI.

Biografia

De descendência ruandesa, Charity nasceu na Uganda durante o exílio de seus pais. Desde sua adolescência, Charity teve contato com a milícia da FPE (Frente Patriótica Ruandesa), a qual seu pai era um dos principais líderes. Após o retorno para seu país natal por um acordo entre governos, Charity acabou se juntando ao exército da FPE após a morte de seu pai em conflitos por conta de etnias, frequentes em Ruanda.

Porém sua vida realmente mudou quando em 1994, iniciou-se o genocídio em Ruanda, perpetrada pela outra grande etnia que ocupava o país, os hutus. Durante os três meses seguintes, Charity entrou em uma verdadeira guerra instaurada no país, como uma milícia rebelde, em busca do fim do conflito entre as etnias, e também quase como uma vingança pessoal, após o assassinato brutal de sua mãe pelas forças hutus. Quase no fim do conflito, entretanto, acabou sendo capturada e abusada sexualmente, tratada quase como escrava pelos opositores. Embora tenha sido pouquíssimo tempo, as marcas desses dias ficaram para sempre na sua vida. Após a retomada democrática após o fim do genocídio, Charity começou a galgar posições dentro da política, se tornando uma figura conhecida e importante dentro de Ruanda, chegando até a se tornar senadora. Com o dinheiro, conseguiu fundar a Rwandan Charity Foundation, exatamente para que outros jovens que sofreram abusos pudessem buscar apoio e local de fala.

Apesar de se tornar uma mulher extremamente influente, ela teve de se afastar de seu país natal após alguns anos, ameaçada de morte por quebrar a hierarquia machista ainda vigente no país. Atualmente reside em Tóquio, mas já viveu em diversos pontos do globo, todos possuindo algum braço de sua ONG. Estará em Ascendia pela primeira vez, convidada para palestrar em uma das conferências TEDx.

Autodidata, foi assim que conseguiu aprender a língua japonesa com certa facilidade e sabe manusear armas de fogo com facilidade, por conta da época que fez parte da milícia rebelde. Criou um temor e uma repulsa automática de toques muito próximos após o seu abuso sexual. Além disso, a mulher tem medo de morrer e não conseguir fazer tudo o que gostaria e também falhar com sua missão de vida: a sua ONG.

Personalidade

Dedicada ao seu trabalho mais do que tudo, Charity é uma mulher de fibra. Sempre se impondo e não deixando que outras pessoas a coloquem para baixo, ela é quase uma dama de ferro. Por dentro, porém como diz seu nome, é uma pessoa caridosa e altruísta, disposta a ajudar os outros acima de tudo, fazendo qualquer coisa para melhorar a vida das pessoas ao redor. Mas não se deixe enganar: Charity sabe muito bem quando estão tentando enganá-la ou passar a perna nela. Diplomática, possui um ótimo dom com a palavra, o que faz com que cada ato seu seja milimetricamente calculado. Como política, acabou adquirindo um status social muito superior aos cidadãos de seu país natal, mas é humilde. Também é presidente da Rwandan Charity Foundation, uma instituição que ajuda a combater a exploração sexual de meninas e meninos em seu país natal. Já teve problemas com sua beleza por possuir vitiligo, mas hoje em dia não se deixa mais abater por isso.

Mittsushima

Curiosidades

  • Uma das inspirações para a criação da personagem foi a história real de Immaculée Ilibagiza, uma escritora e palestrante ruandesa que sobreviveu ao genocídio de Ruanda em 1994. Sua história foi relatada no livro "Sobrevivi para Contar - O Poder da Fé me Salvou de um Massacre".
  • Outra grande inspiração para a personagem foi a escritora nigeriana Chimamanda Adichie e sua palestra intitulada "The Danger of a Single Story", realizada em uma conferência TED.
  • Um dos eventos relatados por Charity (e revividos pela ruandesa em forma de alucinação por conta da infecção pelo G-Deimos) é baseado em uma história real: o Massacre da Igreja de Nyamata. Atualmente a igreja foi transformada em um dos maiores memoriais ao massacre de Ruanda: o Nyamata Genocide Memorial Centre.
Community content is available under CC-BY-SA unless otherwise noted.