Anahí Oneo

Anahi3.png

Anahi2.png

Anahi1.png


Ocupação:

Capitã da Equipe Bravo da B.S.A.A. Europa (2008-2016)
Agente Especial de Operações da B.S.A.A. América do Sul (2008)
Comerciante (1998-2006)
Policial (1993-1997)

Data de Nascimento:

28 de Setembro de 1973

Status:

Viva

Aparições:

Chronicles I (POV)
Chronicles III (Aparece)
Chronicles IV (Aparece)
Chronicles VI (Mencionada)
Dead Chronicles (Mencionada)
Family Business, Misery Business (POV)
Neon Blood (Mencionada)

Intérprete:

Rachael Leigh Cook

Anahí Oneo, também conhecida como Anny, é uma das protagonistas da fanfiction Resident Evil: Chronicles I. Ela também aparece como uma importante coadjuvante em Resident Evil: Chronicles III e Resident Evil: Chronicles IV.

Biografia[edit | edit source]

Sua mãe, Sarita, sofria de esquizofrenia. Com medo de que ela pudesse causar algum mal para a filha, seu pai, Lionel, a separou da família ainda na infância. Anahí cresceu trocando cartas com sua mãe e seus avós, recebendo notícias de seu irmão Kedar, até que eles se mudaram para outra cidade sem deixar o endereço.

Sua principal característica é seu senso de justiça. Apesar disso, tem pouquíssima paciência e é extremamente atenta  a sua intuição, desconfiando das pessoas a partir de mínimos detalhes. Tem uma fixação exagerada por suas armas, proibindo que qualquer pessoa além dela as toque.

Serviço Militar[edit | edit source]

Apesar de ter se tornado policial, desde os tempos de recruta já apresentava sérios problemas de insubordinação,motivados por não concordar com o descaso que seus superiores davam a determinados casos. Após sobreviver a um incidente biológico no qual conheceu Mack e perdeu seus companheiros Edward e Henry, Anahí foi pressionada por seus superiores a mentir e acobertar os verdadeiros fatos do incidente, por se negar a cooperar com a impunidade da corporação ela foi expulsa e teve sua identidade militar caçada.

Raccoon City[edit | edit source]

Após sua expulsão do Serviço Militar, Anahí em frente ao túmulo de seus parceiros jurou vingança á Umbrella e com o objetivo de conseguir provas que apenas Mackenzie possuía em 1998 ela segue seu rastro até a cidade de Raccon City. Como forma de se introsar na cidade ela abriu uma pequena loja de armas e apesar do baixo movimento consegue se sustentar sem muitas dificuldades desconfiando de algo realmente grande fosse ocorrer na cidade após o movimento de vendas da loja começar a aumentar em uma baixa temporada de caças. No meio do outbreak de Raccon City ela finalmente conhece seu irmão Kedar e consegue as definitivas provas para culpar a Umbrella Corporation e vingar seus companheiros perdidos.

A B.S.A.A.[edit | edit source]

Após perceber que a luta contra o bioterrorismo tinha apenas começado, Anahí afiliou-se a B.S.A.A., tendo feito parte de um dos primeiros grupos de recrutas, treinados por Paul MacTavish. Após seu desempenho na Crise em Shambhala em 2008, ela foi escolhida para treinar diversos recrutas na divisão Europa da organização. Dentre seus pupilos que mais se destacam, encontram-se Niklaus Müller e Joanne Jovanovic.

Shambhala Crisis[edit | edit source]

Durante a fanfiction Resident Evil: Chronicles III, Anahí desempenha um papel importante na trama. A princípio, sabe-se que ela está prestando serviço à filial da América do Sul da B.S.A.A., muito por conta da crise interna que está ocorrendo na divisão. Quando a Crise em Shambhala tem início, ela é enviada ao arquipélago para auxiliar Edward Reilly II, para assim, ajudar sua equipe a conseguir resgatar o máximo de civis possíveis e fazer com que os mesmos saíam de Shambhala antes de seu derradeiro fim. Dentre os sobreviventes, Anahí conhece Artemis, com quem desenvolve um forte laço e também a principal ponte entre a garota e a pessoa que posteriormente se torna sua mãe adotiva, Stacey

Himmel-Blau[edit | edit source]

Anahí é contatada por seu amigo Ludo Völkers, após a irmã deste descobrir que a empresa farmacêutica Biologische está conduzindo experimentos suspeitos em Himmel-Blau. Junto de Niklaus, seu pupilo, vai para cidade com o intuito de salvar Andrea Völkers e continuar as investigações feitas por ela. Por questões de discrição, ela passa a viver na cidade vizinha assessorando Nik, enquanto este investiga mais a fundo o envolvimento de Klaus Müller com Rose Lichtmann.

Anny entra em Himmel-Blau rastreando Erika Lichtmann no meio do outbreak, mas quando Klaus faz Maxi como refém, ela se dirige atrás de Nik, por temer que algo possa dar errado. O encontro no laboratório de Rose culmina numa batalha com um T-011, que acaba sendo destruído por Alarik. Após se despedir de Schutz e Maxine, ela e Niklaus seguem seu caminho em busca de prender Rose e Erika sendo acessorados por Joanne e Ludo.

Vida Pessoal[edit | edit source]

Casou-se com Niklaus Müller em Janeiro de 2014 e alguns anos depois adotaram a pequena Aimée. Anahí também deu a luz a um menino que recebeu o nome de Leonard Lionel Müller em Janeiro de 2017.

O Futuro[edit | edit source]

Com o pensamento em priorizar a criação de Aimée e estando grávida, afastou-se da B.S.A.A. no final de 2016 além de ter influenciado Niklaus a mudar-se para o setor de inteligência da organização.

Curiosidades[edit | edit source]

  • A personalidade de Anahí é  uma mistura da sua autora com a de Gaia More, protagonista da série de livros "Fearless", da autora Francine Pascal, e interpretada por Rachael Leigh Cook, no piloto da série de TV, o que ocasionou na escolha ideal para interpretar Anny.
  • Possuía uma shotgun chamada carinhosamente de "Cyndi", em homenagem a cantora Cyndi Lauper, da qual é fã. Anos depois, sua nova shotgun recebeu o nome de Amy Winehouse pelo mesmo motivo.
  • Seus relacionamentos mais longos foram com companheiros de armas, primeiro Edward, que era seu parceiro em seus anos como militar, e posteriormente Niklaus que chegou a ser seu pupilo.
  • Faz aniversário no mesmo dia que Léo Kliesen. Curiosamente, tal data é também o aniversário da sua criadora, Jaque.
Community content is available under CC-BY-SA unless otherwise noted.